Bispo e padres são presos por desvios de recursos de igrejas

 Uma operação do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO), prendeu na manhã desta segunda-feira (19), o bispo Dom José Ronaldo, quatro padres e um monsenhor. Eles são suspeitos desviar recursos da Igreja Católica em Posse e em duas cidades do Entorno do Distrito Federal, Formosa e Planaltina. O prejuízo estimado é de mais de R$ 2 milhões.

 Conforme informações, o grupo se apropriava de dinheiro oriundo de dízimos, doações, arrecadações de festas realizadas por fiéis e taxas de eventos como batismos e casamentos.

 As investigações começaram em 2015 após denúncias de fiéis que relataram desvios de dinheiro. Em dezembro de 2017, o bispo negou haver irregularidades nas contas da Diocese de Formosa.

 Na decisão que determinou a prisão temporária do grupo, o juiz Fernando Oliveira Samuel citou ainda que há indícios de que o dinheiro era usado para bancar despesas pessoais e que carros da Diocese de Formosa – responsável por gerir as paróquias do Nordeste goiano – eram usados com fins particulares.

 A ação, batizada de “Caifás”, tem ao todo  13 mandatos de prisão e dez de busca e apreensão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Close